Cirurgia Bariátrica / Obesidade

Porto • Clínica • Consultas e Cirurgias

MoradaRua da Venezuela, 139
4150-744 Porto, Portugal

GPS41.1571893, -8.6433279

Telefones(+351) 225 432 321
(+351) 226 009 494

Fax(+351) 225 432 371

Emailgeral@clinicalusoespanhola.com

Horário2ª a 6ª Feira, das 09h às 21h

Lisboa • Consultas

MoradaCampo Grande, 220 D 1º C
1700 - 094 Lisboa, Portugal
(Clínica Dr. Tallon)

GPS38.753766, -9.1502962

Telefone(+351) 225 432 321

Emailgeral@clinicalusoespanhola.com

Contacte-nos

1. BANDA GÁSTRICA

A Cirurgia Bariátrica / da Obesidade é um tipo de cirurgia bariátrica restritiva para a perda de peso. Na Clínica Luso Espanhola, colocamos a banda por via laparoscópica. Realizando pequenas incisões, introduz-se uma pequena câmara de vídeo no abdómen e umas pinças para poder colocar a banda.

A cirurgia consiste na colocação de uma banda de silicone com uma argola insuflável à volta do estômago para restringir a ingestão de alimentos. Cria assim uma pequena bolsa na entrada do estômago e uma passagem estreita para os alimentos. Isso atrasa o esvaziamento da comida e causa sensação de plenitude. A banda pode ser mais ou menos insuflada de forma a criar uma maior ou menor dificuldade à passagem dos alimentos. Para insuflar a banda, existe um pequeno porto debaixo da pele onde pode espetar-se uma agulha e injetar soro.

 

O tempo operatório é de aproximadamente 60-90 minutos. Depois de 6 horas de recobro, o paciente habitualmente pode ir para casa.

 

Candidatos a esta cirurgia são todos os pacientes com índice de massa corporal superior a 40 ou aqueles que têm mais de 35 e alguma patologia associada.

 

Alterações que devem ser feitas antes da cirurgia incluem:

  • Parar de fumar;
  • Não beber álcool;
  • Perder algum peso.

 

Depois da banda gástrica ajustável, o paciente deve acostumar-se a comer alimentos sólidos novamente.

 

Durante duas semanas só pode comer líquidos.

 

É importante mastigar cuidadosamente, também parar de comer quando se sentir completo. Se exagera pode ter náuseas e vómitos.

 

Não deve comer e beber ao mesmo tempo.

 

 

RISCOS E COMPLICAÇÕES

  • Sangramento.
  • Infecção.
  • Deslizamento da banda: a banda sai do sítio e provoca vómitos persistentes.
  • Migração para o interior do estômago da banda.
  • Esvaziamento da banda por fuga do líquido.
  • Refluxo gastroesofágico ou GER: quando o conteúdo do estômago sobe para o esófago (o tubo da comida que leva a boca ao estômago).
  • Visitas frequentes para ajustes de banda ou preenchimentos.
  • Alguns pacientes podem não perder suficiente peso.

 

 

VANTAGENS

  • Reversível.
  • Ajustável.
  • Menos invasiva.
  • Menos tempo de funcionamento.
  • Pode ser feito de forma ambulatória.
  • Não interfere com a absorção e, por isso, não apresenta deficiências de vitaminas.
  • Ausência de síndrome de dumping, que ocorre quando o conteúdo do estômago não digerido é “despejado” no intestino delgado muito rapidamente, o que provoca cólicas abdominais e náuseas.
  • Melhora o excesso de peso, e as doenças relacionadas com o excesso de peso: diabetes tipo 2, colesterol alto, apneia do sono, hipertensão arterial e asma.

 

 

CUSTO DA BANDA GÁSTRICA AJUSTÁVEL

O custo da Banda gástrica ronda os 6000€.

 

 

2. TUBO GÁSTRICO

(Gastric sleeve, Sleeve gastrectomia, gastrectomia em tubo) Consiste em retirar até 85% do estômago. Deve ser feita por via laparoscópica mediante uma câmara de vídeo que é introduzida no interior do abdómen através de umas pequenas incisões e umas pinças cirúrgicas especiais. Candidatos a esta cirurgia são todos os pacientes com índice de massa corporal superior a 40 ou aquelas que têm mais de 35 e alguma patologia associada.

 

 

Alterações que devem ser feitas antes da cirurgia incluem:

  • Parar de fumar;
  • Não beber álcool;
  • Perder algum peso.

 

A cirurgia dura aproximadamente 2 horas. O internamento no hospital dura aproximadamente 2 dias embora possa ser necessário permanecer mais tempo. Após a cirurgia, pode sentir alguma dor que pode ser tratada com analgésicos, mas raramente se prolonga por mais de 3 dias.

 

Durante as primeiras semanas deve comer só líquidos para ir habituando o estômago.

 

Durante o primeiro ano pode chegar a perder até 80% do excesso de peso. Habitualmente, produz-se uma normalização do colesterol e tensão arterial depois de poucos meses.

 

As complicações mais importantes são o sangramento durante a cirurgia e a fuga de conteúdo gástrico por falha na sutura do estômago.

 

Em alguns casos raríssimos tem acontecido um aumento de peso após alguns anos por novo alargamento do estômago.

 

 

CUSTO DO TUBO GÁSTRICO

Os custos desta cirurgia podem ultrapassar os 8000€.

 

 

3. BY-PASS GÁSTRICO

O procedimento de by-pass gástrico é um tipo de cirurgia bariátrica ou cirurgia para perda de peso.

 

Produz uma melhoria da mobilidade e da qualidade de vida. Assim, vai diminuir todas as doenças associadas à obesidade: Diabetes, Hipertensão arterial, Colesterol elevado, etc.

 

 

Alterações que devem ser feitas antes da cirurgia incluem:

  • Parar de fumar;
  • Não beber álcool;
  • Perder algum peso.

 

É um procedimento complexo, sob anestesia geral. O tempo de cirurgia é de 3 a 4 horas aproximadamente, seguido de um internamento de 2 a 5 dias no hospital.

 

 

Realizado por via laparoscópica, produz menos cicatrizes e permite recuperar mais rapidamente do que a tradicional cirurgia aberta. Durante a cirurgia, formamos uma pequena bolsa estomacal e uma parte do intestino delgado é conectada a este miniestômago. Esta conexão denomina-se anastomose.

 

Na Clínica Luso Espanhola somos partidários da realização de um by-pass com uma única anastomose, de forma a evitar as complicações.

 

Durante o primeiro ano pode chegar a perder até 80% do excesso de peso.

 

Como a comida não vai passar por todo o intestino, a absorção dos alimentos fica muito reduzida.

 

Os tratamentos pós-cirurgia incluem um plano de dieta geral e exercício regular. Em alguns casos pode ser necessário tomar suplementos vitamínicos.

 

 

4. PLICATURA GÁSTRICA VIA LAPAROSCÓPICA

 

Tem-se convertido numa técnica muito atrativa para pacientes e médicos devido a vários fatores. Esta é uma nova forma de tratamento cirúrgico da obesidade que não obriga a cortar o tubo digestivo ou a introduzir uma banda ao redor do estômago.

 

 

AS COMPLICAÇÕES PRÓPRIAS DO CORTE DO ESTÔMAGO SÃO:

 

  • Má soldadura da anastomose que dá lugar a fístula.
  • O sangramento provocado pelo corte.

 

No caso das bandas estas podem chegar a perfurar o estômago, especialmente se apertam demasiado.

 

 

A gastroplicatura usa um outro princípio pelo que reduz riscos de erosão ou fístula. Trata-se também de uma cirurgia ligeiramente mais económica do que as anteriores devido ao menor tempo no bloco operatório e à isenção de material protésico (banda).

 

Da mesma forma que se pode coser um peça de vestuário, também o estômago pode ser cosido, diminuindo o seu tamanho. Os pontos de sutura são dados na parede gástrica sem necessidade de o cortar. Mesmo quando os pontos são amarrados, o estômago continua “fechado”.

 

A camada mais interna gástrica chamada mucosa não é exposta.

 

 

PERDA DE PESO

O emagrecimento dos pacientes que efetuaram a Gastroplicatura tem-se mostrado idêntico ao dos pacientes submetidos a gastroplastia vertical. A perda de peso na Plicatura é maior que a produzida pela Banda Gástrica.

 

 

VANTAGENS

 

  • Não se corta parte do estômago, assim evita-se a fuga ou fístula.
  • A falta de cortes evita também o risco de sangramento.
  • A falta de próteses (é sempre um corpo estranho) evita o risco de perfuração gástrica.
  • Ausência de risco de deficiências de vitaminas ou ferro provocadas pela perda de uma parte do estômago.
  • O estômago pode continuar a ser vigiado em caso de doença através de Endoscopia Digestiva.
  • A cirurgia é mais facilmente reversível do que as outras técnicas por não ser mutilante.
  • Não precisa de ajustes como no caso da Banda Gástrica.
  • O tempo de baixa médica é bastante mais curto.
  • A atividade física pode ser retomada mais rapidamente.
  • A mortalidade é menor do que nas outras cirurgias gástricas.
  • Caso não seja suficiente para tratar o problema existe sempre a possibilidade de realizar uma cirurgia mais agressiva mais tarde.

 

 

DESVANTAGENS

  • Um procedimento menos testado.
  • Ainda não existem dados a longo prazo da manutenção do peso perdido.
Este website utiliza cookies para melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar está a consentir que os cookies sejam guardados no seu browser.
Concordo