Eletroestimulação

Porto • Clínica • Consultas e Cirurgias

MoradaRua da Venezuela, 139
4150-744 Porto, Portugal

GPS41.1571893, -8.6433279

Telefones(+351) 225 432 321
(+351) 226 009 494

Fax(+351) 225 432 371

Emailgeral@clinicalusoespanhola.com

Horário2ª a 6ª Feira, das 09h às 21h

Lisboa • Consultas

MoradaCampo Grande, 220 D 1º C
1700 - 094 Lisboa, Portugal
(Clínica Dr. Tallon)

GPS38.753766, -9.1502962

Telefone(+351) 225 432 321

Emailgeral@clinicalusoespanhola.com

Contacte-nos

ELETROESTIMULAÇÃO

Este tratamento não invasivo é utilizado para moldar a silhueta, reafirmar e tonificar as fibras musculares. O tratamento é indolor e utiliza elétrodos na pele, que transmitem impulsos artificiais nos músculos.

 

 

PRINCIPAIS INDICAÇÕES

A eletroestimulação é indicada para tonificar as fibras musculares, tratar a flacidez, melhorar a circulação sanguínea e linfática e eliminar toxinas. Ajuda a combater gordura localizada e a moldar a silhueta.

 

 

COMO FUNCIONA?

A Eletroestimulação é realizada pela aplicação de elétrodos na pele, que geram impulsos nas fibras musculares provocando a sua contração e posterior tonificação. A contração muscular também promove o consumo de energia, a queima da gordura localizada e redução de celulite.

 

 

EFEITOS SECUNDÁRIOS

Após a sessão pode ocorrer sensação de rubor nas zonas de aplicação dos elétrodos e uma ligeira dor muscular nas áreas estimuladas.

 

 

EFICÁCIA

Este tratamento permite estimular dezenas de músculos em pouco tempo, equivalendo aproximadamente a cerca de 1,30h ou 2h de treino convencional. Com 2 sessões semanais, ao fim de um mês, já é possível ver resultados satisfatórios.

 

 

QUANTAS SESSÕES SÃO NECESSÁRIAS?

Recomenda-se realizar cerca de 6 a 10 sessões, 2 a 3 vezes por semana. Cada sessão dura cerca de 30 a 40 min.

 

 

CONTRAINDICAÇÕES

A Eletroestimulação é contraindicada nas seguintes situações: pacientes com cardiopatias; flebites; pacemaker; alterações circulatórias, de tensão arterial, renais e dermatológicas; infeções; próteses metálicas; epilepsia; varizes ou veias dilatadas não deverão recorrer a este tratamento.

Este website utiliza cookies para melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar está a consentir que os cookies sejam guardados no seu browser.
Concordo